Archive

Archive for the ‘Igreja’ Category

Eles terão que nos respeitar…. Será?

outubro 28, 2010 5 comentários

Conteúdo transferido para o blog Conexão Eclésia.

Quatro anos em Curitiba

setembro 21, 2010 12 comentários

No último domingo (19/09) completei quatro anos aqui em Curitiba. Lembro-me com nitidez da minha chegada aqui, juntamente com @IderaldoCAssis e @Breno_Andrade. Fomos recebidos na rodoviária pelo @Sandroamd7 e pelo Alexandre, que nos levaram para nossa primeira casa aqui em Curitiba. Lá, já estava a @GrazielaZizi, que havia preparado um café para nós. A casa, que mais tarde receberia novos moradores e seria conhecida como “Repúblika”, já havia sido preparada em todos os detalhes pelos irmãos. Recebemos, como tem sido até hoje, uma honra muito superior a que merecíamos.

Quatro anos aqui, e a Repúblika já está em sua terceira casa. Muita coisa mudou. Muita coisa nova aconteceu. Contudo, o que hoje eu gostaria de deixar registrado é que, ao longo desse tempo, construí uma história sólida com essa Igreja, e minha vida se encontra entrelaçada com a destes irmãos. Uma das principais coisas que aprendi aqui foi viver Igreja de uma forma muito mais intensa e profunda. Não é sem razão que a vida da Igreja é um dos temas mais tratados neste blog. Foi aqui em Curitiba que surgiram posts como “Que dizem os homens ser a Igreja?” , “O que Deus quer da Igreja?” , “Marcianos, venusianos e a Igreja” e, mais recentemente, “SuperNanny, Jesus e a Igreja” .

Sou grato ao Senhor por ter me plantado em Sua Casa, uma casa que é formada por pedras vivas. E me alegro com as palavras do Salmo 92:13 – “Os que estão plantados na casa do SENHOR florescerão nos átrios do nosso Deus”.

Sou grato a Deus por este presente que é a Igreja. E que eu seja também um presente para ela, gastando e me deixando gastar em seu favor (II Co.  12:15).

Categorias:Anderson Paz, Igreja Tags:,

Prato do dia

setembro 16, 2010 3 comentários

“… massa gosta de fermento”

“Disse-lhes Jesus: “Estejam atentos e tenham cuidado com o fermento…” (Mt. 16:6)

Vídeo anterior: Power Vibration

Aguarde os próximos episódios…

Faça sua igreja crescer com Power Vibration!

setembro 15, 2010 9 comentários

O Reino de Deus e a Igreja

agosto 28, 2010 1 comentário

Esse vídeo foi indicado pelo @thiagodiaz por estar ligado ao tema do último post (A compreensão do Reino). No vídeo, Dalllas Willard responde à pergunta sobre até que ponto o Reino de Deus e a Igreja coincidem. A Igreja é um subconjunto do Reino?

“O Reino é o governo efetivo de Deus”

Patriarcado e Paternidade

agosto 13, 2010 2 comentários

Já foi extensamente noticiada a elevação de Renê Terranova da categoria de apóstolo à de patriarca. Tal notícia já despertou comentários como o de que agora haveria um “papa gospel”, posto que tanto a palavra “papa” como a “patriarca” significam pai. Já houve quem disse que isso não passa de mais uma atitude de quem busca expressar grandeza através de títulos. Também já foi dito que isso foi uma violação das palavras de Jesus em Mt. 23:9 – “E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus”.

Não pretendo usar este post para falar mais do que já foi dito. Quero antes aproveitar esse tema para chamar a atenção para apenas um fato que, apesar de sua grande importância, tem sido frequentemente ignorado por muitos: o fato de Jesus haver dito que um só é o nosso Pai, não quer dizer que não haja outros pais no meio da Igreja. Afinal, Aquele que disse “não sereis chamados mestres, porque um só é vosso Mestre” (Mt. 23:8), é o mesmo que dá mestres há Igreja (Ef. 4:11; At. 13:1). O que Jesus condena é o “ser chamado de …”, é a promoção por meio de títulos. E nesse sentido, até mesmo o título pastor seria um erro, posto que Jesus é o Pastor e Bispo das nossas almas (I Pe. 2:25).

Se não houvesse outros pais no meio da Igreja, Paulo teria cometido gravíssimo pecado, e por repetidas vezes. Afinal, ele se refere a Timóteo como seu “verdadeiro filho na fé” (I Tm. 1:2)  e seu “filho amado e fiel no Senhor” (I Co. 4:17). A Tito, ele se refere como sendo seu “verdadeiro filho, segundo a fé comum” (Tt. 1:4) e de Onésimo ele diz “meu filho Onésimo, que gerei entre algemas” (Fm 1:10). Paulo teria ainda cometido o mesmo erro ao dizer à toda a igreja em Corinto “admoesto-vos como meus filhos amados. … pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus” (I Co. 4:14,15).

Mas, o que Paulo pretendia ao chamar todas esses pessoas de filhos? Certamente, não pretendia ser chamado de “Patriarca Paulo”, “Papa Paulo I” e muito menos “Pai Paulo de Yeshua”. Para Paulo, ser pai é ser alguém que possa ser imitado. Aos seus filhos coríntios, Paulo diz “Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo.” (I Co. 11:1). À Timóteo ele diz:  “Tu, porém, tens seguido, de perto, o meu ensino, procedimento, propósito, fé, …” (II Tm.  3:10). Aos filipenses, Paulo declara “sede imitadores meus e observai os que andam segundo o modelo que tendes em nós” (Fp. 3:17) e aos tessalonicenses “vos tornastes imitadores nossos e do Senhor, tendo recebido a palavra” (I Ts. 1:6).

Ter pai é ter alguém quem imitar, alguém que trabalhe para fazer de nós pessoas mais parecidas com Jesus. Por isso, precisa ser alguém que nos admoeste e tenha toda liberdade para dizer “Que preferis? Irei a vós outros com vara ou com amor e espírito de mansidão?” (I Co. 4:21). Ter Pai é ter alguém cujo sofrimento por seus filhos possa ser comparado ao de uma mãe: “meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós” (Gl. 4:19).

Talvez não precisemos tanto de patriarcas, mas, com toda a certeza, temos a absoluta necessidade de pais. Dou graças a Deus por, em minha vida cristã, ter encontrado pessoas a quem posso considerar como pai. Por isso também, sinto-me desafiado a ser um.

Que você, caro leitor, também sinta-se desafiado a ter e a ser um pai.

Quero tocar em Deus!

julho 29, 2010 3 comentários

No vídeo abaixo, Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus, fala sobre seu projeto de construção de uma réplica do Templo de Salomão na cidade de São Paulo. Nesse discurso, Macedo diz que  o templo será revestido com pedras de Jerusalém, o que custará 8 milhões de dólares, a fim de que as pessoas possam tocar nessas pedras como estivessem tocando no próprio Senhor.

Depois de assistir a esse vídeo, me pus a pensar que realmente Jesus nos ensina uma forma de tocá-lo, muito diferente da apresentada no vídeo acima. Em Mateus 25:34-40, Jesus diz:

“… tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me hospedastes; estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me. …  Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes pequeninos irmãos, a mim o fizestes (Mt. 25:34-40).

Em Mateus 10:42, Jesus também nos diz: “E quem der a beber, ainda que seja um copo de água fria, a um destes pequeninos, por ser este meu discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão” (Mt. 10:42).

Decidi tocar a Jesus da mesma forma que Ele nos ensinou. Escolhi tocá-lo através do serviço à Sua família. Muito provavelmente, custo disso para mim, em termos monetários, não chegará nem perto dos milhões de reais. Contudo, esse serviço exige de mim muito mais do que dinheiro. Exige que eu esteja em condições de dizer aos meus irmãos o que Paulo disse aos coríntios: “Eu de boa vontade me gastarei e ainda me deixarei gastar em prol da vossa alma” (II Co. 12:15).

Decidi amar a Jesus e a Sua Igreja, à ela servir e por ela sofrer, ainda mais por saber muitos se encontram equivocados por não compreenderem que “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas” (At. 17:24).

Posts relacionados:
– Vivendo Igreja
– E se o aborto for a melhor alternativa?
…………….